segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Rapidinha I

Acabei de ver no Slashdot que há uma projeto de lei nos EUA (South California, para ser mais exato) para que somente quem possuir uma habilitação de Investigador Privado, ou trabalhar para uma agência privada de Investigações, possa realizar perícias computacionais.

Aparentemente, quem for pego fazendo perícias computacionais poderá ser processado criminalmente, e as provas só valerão se forem coletadas/investigadas por um investigador privado habilitado.

Já pensou se essa moda pega aqui ? O que você acha ? Comente.

Até o próximo post !

3 comentários:

Marcelo disse...

Pois eh Tony boa pergunta. Ainda mais porque ateh onde eu sei, nao existe uma certificacao que eh aceita por todos como sendo A Certificacao oficial para um perito forense. Existem varias including CIFI, CHFI, EnCase Certified (que eh a certificacao na ferramenta). Acho que poderiamos ter algo como o CISSP para pericia forense. Abracos

Tony Rodrigues disse...

Marcelo, a lei comentada não está exigindo esse tipo de certificação. É que nós, da área de Sistemas, em geral lemos certificação ou habilitação e pensamos em CISSP, CISA, MCSE, CIFI, etc, mas a tal lei exige uma habilitação, ou seja, é semelhante ao que a nossa lei exige para um advogado trabalhar. No Brasil, um advogado só trabalha se estiver com a carteirinha da OAB. Um engenheiro, por exemplo, também só trabalha se tiver o CREA. Lá, a lei propõe que um Investigador Digital/Perito em Forense Computacional só trabalhe se tiver a tal carteirinha de PI (Private Invstigator), provavelmente emitida pelo órgão de classe, com provas, exigindo formação mínima, etc ...

Ricardo disse...

Caros Senhores, sempre pensei desta forma e creio que para atuar como médico, apenas alguém com formação em médicina e registro no CRM (quem teria coragem de deixar sua mãe ou a si mesmo, ser operado por alguém sem a devida habilitação comprovada?) E por que em tecnologia, pode ser esse obá obá, o cara se forma em Nutrição e faz um "cursinho" de informática e já é "programador" ou até "analista de sistemas". Acho isso muito errado, pois coloca tecnologia como uma espécie de "prostituta" pobre.

Tente ser engenheiro sem habilitação e registro ou até mesmo arquiteto, e veja se não vai parar atrás das grades. Agora já em TI, tudo se aceita, isso tudo é muito imoral.


Ricardo Tavares
www.tavarespericias.com